Crônica da Memória

Memória falha

Sabe quando você chega em casa, cansado pra cacet* de tanto der enchido o c* de cachaça o dia inteiro, senta no sofá só pra dar um tempo antes de ir pra cama mas acaba dormindo?

É, acontece com todo mundo… Mas com um queguido amigo nosso aconteceu algo semelhante, mas com um teor a mais de álcool!

Queguido (sim, chamaremos nosso amigo de Queguido) é um rapaz novo e seu charme é algo único, consegue encantar com poucas palavras, uma vez que tem a língua pguesa e suas frases e pérolas caem no gosto da rapaziada. Em pouco tempo morando na república dos tgutas, ele se já passou por celebridades como Madgue Teguesa, William Wallace e Boça, já tomou meio litro de Muzambinho dizendo que quem toma cachaça tem “sangue na veia”… Tudo em consequência de ter ingerido doses cavalares de álcool! E por mais que ele tente azucrinar a galera, encher o saco de todo mundo, não consegue pelo simples motivo de sempre fazer todo mundo dar boas risadas com suas pérolas.

A última vez que tive notícias do paradeiro de Queguido foi num desses fins de semana quando a gente reúne a galera pra fazer um aquece pras festas, mas no meio do caminho (entre um bar e outro, entre uma festa e outra no mesmo dia) acabamos perdendo nosso amigo de vista por uns momentos, mas isso nunca foi um problema, sempre tem um perdido que cai num canto e fica passando mal.

Mas vejamos o relato de um de nossos amigos ítalo-oriental sobre o dia em que perdemos Queguido:

Estava eu dormindo como uma pedra em minha cama, depois de encher a cara, quando ouço o barulho de alguém urinando no lavabo – mas que engraçado, achei que estivesse sozinho em casa, todos estão viajando…

Intrigado por ouvir coisas que não deveria estar ouvindo e quase chegando a conclusão de que ainda estaria embriagado ouço a descarga e logo me levanto para ver que Diabos está acontecendo e, para o meu alívio, não estava escutando coisas, realmente alguém usou a privada. Olho no quarto de Saulo, ninguém. Olho no quarto de Xavequinho, nada também… Só me restava olhar na sala e aí sim, encontrei um gordinho esparramado no sofá, a televisão ligada no canal da programação dos canais da TV a cabo e uma dúvida na cabeça: Como Queguido veio parar aqui? Ou melhor, onde ele se meteu?

Passado o dia, ou a noite, um dos colegas de república de Queguido apareceu e resgatou o gordinho da língua pguesa e logo as coisas foram se esclarecendo…

(Fim de um relato ítalo-oriental)

Sabendo que Queguido é sonâmbulo, concluímos que ele ficou muito loco de bêbado (tá, isso todo mundo já sabia), dormiu no bar (ou em alguma das festas que fomos) em algum momento da noite e voltou pra casa, mas a antiga casa, que ele morou até alguns meses antes desse ocorrido… É a única explicação, não tem como ter sido outra coisa! E acredito que muitas pessoas já acordaram em algum lugar se perguntando: Como vim parar nessa espelunca???

E você, puto de mierda, tem alguma outra ideia do que possa ter acontecido?

Obrigado e boa semana!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cachaça, Cana, crônicas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s