Osíris e as Bundas

“É carnaval é curtição, que bom que faz…”

Se tem alguém que representa muito bem o espírito carnavalesco é João Canabrava e, inspirado em seu samba-enredo, o carnaval 2009 foi palco de muita malandragem e cachaça. Para se ter ideia, absinto era usado de desinfetante bucal (se é que existe tal coisa).

Desta vez, Osíris é o protagonista do fato-bizarro da vez e novamente o ambiente é o Navegay.

Tarde de segunda-feira, sol a pino, trânsito pesado e muita cerveja até chegar a Navegantes. Ao entrar na cidade, Fred e seus amigos estavam loucos de vontade de usar o banheiro e por isso foram logo tentando utilizar o do mercadinho que estava aberto (Nota: O nome do mercado era Naveguy). Lá dentro, somente o banheiro feminino estava disponível para uso e Frontini e Gersão não deram bola para o mal-estar estomacal de Fred e foram logo entrando no minúsculo espaço e trataram de urinar, inclusive, na pia! Fred estava a ponto de morrer desidratado de tanto suar frio naquela tarde e foram os piores 2 minutos da vida deste rapaz.

Feita a merd* (literalmente) os amigos rumaram ao ponto de encontro do carnaval em Navegantes, o posto de gasolina. Munidos de um fardo de cerveja (para cada um) e uma garrafa de absinto, os amigos chegam perto de um senhor que pede um gole da famigerada fada verde e, sem ouvir os alertas dos garotos, este senhor dá um gole na bebida e, de imediato, faz cara feia e reclama: “Ah, mas isso aqui é muito forte, sai daqui com essa porr*!!” Bom, o recado tinha sido dado!

Após muitas horas de bebida, com o absinto sendo usado para desinfetar a boca da rapaziada e quando o sol se foi e a noite caiu, a coisa começou a ficar preta. Osíris estava a conversar com Fred sobre a festa, sem saber muito bem o que um dizia por falta de firmeza na voz, Osíris diz: “Tá na hora Fred!” – “Hora?! De que, meu ébrio amigo?” – “Hora de começar a morder!!!”

Sim, começar a morder, e não se sabe muito bem quando nem porquê surgiu esse negócio de morder, mas ele avistou um grupo, uma fila, de quatro ou cinco mocinhas de família que por ali passavam e desceu até a altura das nádegas de uma delas e mordeu. De tão inusitada que foi a situação, Fred ficou sem palavras e não esboçou reação alguma, a mocinha muito menos, até que o sangue em sua pequena cabeça subiu e o ataque de tapas e socos à Osíris começou. Mas como a diferença de tamanho era enorme, os ataques da mocinha nada faziam com Osíris e, felizmente, nenhuma das amigas desta garotinha veio pra cima de nosso amigo, senão os danos seriam irreparáveis, uma vez que os amigos de Osíris nada conseguiriam fazer para defender seu estimado amigo, pois estavam todos se arrastando naquele dia.

Então, hoje em dia, se estiveres em uma baladinha e algum amigo teu disser: “Tá na hora!!”, não hesite em perguntar, só para ter certeza de que ele não quer sair por aí mordendo a bunda de meninas indefesas. Vocês podem se deparar com meninas acompanhadas de amigos/namorados lutadores de Jiu-Jitsu e não será agradável o final da história!

Por sorte, Osíris está vivo até hoje mas continua com essa mania. E o medo em seus amigos é visível quando ele olha para algum deles apontando para o relógio…

Acho que alguém deveria levá-lo para um hospital psiquiátrico para tratamento!

Um abraço, uma dose e uma boa semana para todos!

Reblog this post [with Zemanta]
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cachaça

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s